O mesmo raciocínio em suas idas e vindas

                                    Aparelhos de Transmontanhas Reencarnações

 

A gente lê no Histórico Racional que todo Ser Humano é Aparelho de Reprodução de filhos irmãos, e que esta classe assim o é, desde longínquas reencarnações e com uma finalidade precípua: que é para a gente aprender tudo da vida anterior. E então, viéssemos sendo preparados neste processo continuado de instrução natural e artificial dentro deste Cosmo Inferior.  

 

Transmontanhas Reencarnações; que temos entendido como: Séries de gerações desconhecidas e já deixadas para trás; muitas delas, ocultadas pelo tempo; porquanto, são desaparecidas reencarnações de um único representante de nossa pessoa, o raciocínio. Gerações as quais vieram se sucedendo e fazendo da vida: uma sucessão de transformações para diferentes corpos de vida.

 

Mas, esse é um processo de lapidação empregado de há muito pela Natureza com um propósito teleológico seguinte: depois de satisfatoriamente lapidados; nós podermos então, conhecer a Fase da Racionalização dos Povos.

 

E uma vez conhecendo-a, realizarmos nossa meta final: sabermos como voltar para o nosso verdadeiro Mundo de Origem. Como aí está uma infinidade de pensadores pelo Mundo todo com os Livros nas mãos, estudando a Cultura Racional, observando a sua divulgação, para saber como voltar para o Mundo Racional; com o seu corpo de Energia de vida eterna para retomar o seu progresso de pureza. 

 

E hoje, no irmos passando a nos conhecer, já ficando cônscios (pela aplicação correta da razão) de que, nisso de nos ligarmos à origem é que poderemos saber qual que é o verdadeiro centro demográfico do Universo. 

 

Convictos, pela base e pela lógica, de que o senso de equilíbrio normal de tudo e de todos só pode ser o ponto primordial do animal de origem Racional. E este ponto primordial é o Mundo Racional. Pois, de lá foi que tudo quanto é ingrediente partiu para que surgisse esta Deformação Racional.

 

Então, é lá que está a forma verdadeira de ser. E onde está a forma verdadeira de ser, está o centro demográfico da deformação Racional. E havendo a ligação dos estudantes de Cultura Racional no Mundo racional, tomam posse da Planta e do Mapa e então havendo a união de todos, ligados aos eternos do Mundo Racional, ligados à eternidade em vida mediante uma fórmula unificada Racional.

Existe para isso, um Regulamento Racional que é o ler e reler, para que a gente vá descobrindo tudo o que passamos despercebidos do que está implícito no Conhecimento. Que são as entrelinhas. Está explicitado um conteúdo repleto de significados que: a leitura superficial, desatenta, precipitada não permite perceber nem sentir.

Nosso “eu” é um gravador. E o que o sentimento não sente, nosso “eu” não grava. Lê-se com o pensamento. Que quer dizer passamento; e daí, o esquecimento. E quem esquece o que aprende, não sabe. Então, nossa atitude deve ser outra.

Ler atento ao que lê, para gerar Conhecimento. É a relação aprimorada entre: Sujeito do Conhecimento (você, enquanto leitor estudante) e objeto do Conhecimento (você enquanto Ente animal de Raça Racional e também Ser do Ente, Ser Racional causador desta deformação de si mesmo como animal). Resumindo: você enquanto indivíduo que é uma conseqüência de seu próprio livre arbítrio.

Que, o que gera Conhecimento é o necessário tempo de leitura, para poder ligar os fatos e interpretá-los; mas, como pedem que sejam interpretados. A pressa perfaz a imperfeição. O conteúdo dos Livros de Cultura Racional apreendido, mentalmente assimilado, não deixa escapulir do gravador que é o “eu”, realidades absolutas autênticas. E então, a fruteira dando fruto no seu devido tempo; antes, não.

E o melhor: o “eu” é do domínio do raciocínio; que é onde reside o Conhecimento do Ser; por o raciocínio ser a nossa verdadeira originalidade de ser. Então, no ter terminado a Fase do Pensamento, o Pensamento chegou ao seu fim e encontrou o raciocínio. Como se diz: “rei morto; Rei posto”. Ou: “O rei morreu; viva o Rei! Vida eterna ao novo Rei!”.

Para ver que, todo cuidado é pouco no lidar com a ânsia e a fome de saber. Como é costume dizer-se: “o apressado come cru”. Não basta conjeturar as coisas que não conhece. O Livro Racional recomenda-nos primeiro conhecer com precisão, para saber registrar depois o fato consumado: o que é Imunização Racional.

E acrescenta: “Ler é uma coisa, estudar é outra, pesquisar é outra, analisar é outra e julgar é outra; o saber certa é outra; porque, quem não sabe é assim mesmo, julga diferente sobre a maneira de encarar as coisas”.

Vamos então, nos propor a isso, sem vaidades nem soberbas; nesta, que é a Fase de encontrar a verdadeira razão de ser. Hoje é que sabemos claramente que: a causa de termos raciocínio é o Mundo Racional. E a causa de vivermos, a vida inteira, em pesquisas e em experiências, é a procura da verdadeira individualidade perdida. Que como hoje sabemos: é Racional.

Acho que podemos nos propor a obedecer com paciência e persistência o que o bom senso nos recomenda para virmos a alcançar as verdadeiras causas dessa realidade. Vamos todos nós nos tornar conhecedores dos conteúdos de Cultura Racional, dispostos nos Livros: “Universo em Desencanto”. A verdadeira origem da Humanidade.

 

Saúde e Paz para todos.   

 
 
                                                                     
                                         
Anúncios

Este LIVRO em nossas Mãos

        
                                    ESTE LIVRO EM NOSSAS MÃOS
 
                                 
                  
                                A Verdade em nossas mãos

 

 

Salve minha gente! Gratos por sua visita a este espaço de divulgação e de interpretações dos Livros de Cultura Racional.

 

A gente aprende no Conhecimento de Cultura Racional que: uma coisa pura pode perder a sua pureza, bastando que tome linha diferente da pureza. Tomamos uma linha diferente da linha da pureza, então, deixamos de ser puros, limpos e perfeitos. A linha da pureza foi por nós conservada, enquanto somente a seguimos.

 

Mas entramos por uma linha diferente julgando que íamos ter bons resultados numa parte que não estava pronta para entrar em progresso. O resultado foi a transformação do que nós éramos e chegamos ao que somos. A pureza (assevera o Racional) é mesmo assim: seguindo a linha pura, sempre é pura; seguindo linha diferente, deixa de ser pura.

 

De modo que, depois de termos sido puros, limpos e perfeitos; pelo simples fato de que o nosso natural era pureza, então os nossos sentidos perceptivos não conheciam o mal; e mesmo advertidos, o nosso julgamento era o de que tudo ia dar certo. Vejam que, a causa de nós hoje sermos Seres deformados, está em nossa livre e espontânea vontade, o chamado livre-arbítrio. Sim, a causa da deformação é esta, porque quando nós éramos um só Ser: Racionais puros, limpos e perfeitos, a gente não conhecia o mal.

 

A narrativa Racional, diz que passamos a conhecer o mal somente depois da gente se deformar. Dali por diante então, ficamos mal. Antes, a gente não conhecendo o mal, (pra gente) o mal nem existia. E sob tais condições, foi que não conhecendo o mal, penetramos numa parte subdesenvolvida do Mundo Racional, na qual nos deliberamos a progredir por conta própria. E por ainda estar em preparação e em formação Racional, aquela parte da Planície do Mundo Racional, começou a descer desmembrada de sua Base de origem, e nós, os Racionais, julgávamos que vínhamos muito bem.

 

Assim, entendíamos porque éramos puros, limpos e perfeitos. Mas, em seu translado de descida, esse pedaço de Planície desmembrado do Mundo Racional começou a deformar-se, a degenerar-se e também: todos os corpos dos Racionais que conosco ali se encontravam. E assim viemos, paulatinamente, em degradação até nossa completa extinção fluídica.

 

Foi na extinção da última virtude que se formou o raciocínio. Por virtude ser vida. Então, nos transformamos de todo. Aqueles de nós extintos em cima da massa cósmica da Planície, deram lugar à formação de outros corpos diferentes, os do sexo masculino. Já outros tantos, extintos em cima da Resina expelida da Planície, também formaram outros corpos; mas, do sexo feminino.

 

Dali então, começamos a conhecer o Mal. Ou seja: este Mundo Elétrico e Magnético. E naquela transformação da extinção de uma classe, a classe de Racional, que se transformou nesta outra classe, a de animal de origem Racional; deu-se um desenlace de consciência e entramos num estado de coma consciencial. Para ver que, o Bem, foi a causa do Mal. O Mal é, portanto, um Bem que se degenerou, se deformou, enfraqueceu, poluiu e assim, ficou. Ficou Mal.

 

Hoje, mesmo já tendo ficado mal como todos nós ficamos pelos desdobramentos de transformações sucessivas, ainda assim, preservamos o vínculo de pureza; que é o corpo de Energia Racional, o causador do raciocínio que é o representante  Racional de nossa pessoa na matéria.

 

Além da causa, está a origem da causa. Além da origem da causa, está a fórmula que deu a origem da causa. E além da fórmula, há a Essência da fórmula que deu origem à fórmula de Racionais, puros, limpos e perfeitos. E foi essa fórmula que deu à espécie humana, a origem da causa e do efeito. A razão de, qualquer que seja o efeito, é a sua causa. E enquanto a causa estiver dentro do calor, o corpo assim feito, será o mesmo aqui a nascer, mesmo depois da extinção do raciocínio mas, aí os vírus da matéria ficam por conta da Energia Animal.

 

Não há mais tempo a perder. O tempo dedicado a necessidades desnecessárias já foi demais. Nesta Fase Racional, a Natureza vem se fazendo impiedosa; maltratando a espécie humana dedicada somente a engambelos e devaneios sem proveito para o engrandecimento de nosso Ser.

 

Daí, a Natureza revoltada reage: é furacão, é tufão, é vulcão, é ciclone, é tsunâmi, é terremoto, é tornado, é vendaval, é tempestade, é seca, é geada, é uma infinidade de doenças curáveis e incuráveis. É uma violência endêmica, produto do pensamento enfraquecido. E tem gente agendando males maiores ainda e em escala planetária e isso, de há muito. Enfim, esta é uma Fase de liquidação: física, moral e financeira.

 

De forma que, o perder tempo agora, é sair definitivamente fora da linha Racional. A linha Racional tem limite e quando é ultrapassado esse limite, entramos na faixa do contra-senso; pelo excesso de livre arbítrio.  O bom senso não admite excessos. Abusos nunca dão bons resultados. Saiu fora da linha Racional, está desligado da Energia Racional. Isso, por não procurar se conhecer para saber o porquê de ser pensador, sofredor e mortal; e saber como se organizar nesses tempos da Racionalização e do fim do Artifício.

 

A narrativa dos Livros “Universo em Desencanto” nos alerta para não os lermos superficialmente. Só se guarda o que se sente e aprende. Temos que aprender a nos desligar da Dona do Pensamento, pelo desenvolvimento do raciocínio.

A matéria passa, num abrir e fechar de olhos. A causa é que é eterna. O Causador da causa desse nosso corpo, assim feito, de matéria. Esse Causador é o Corpo de Energia Racional. A causa propriamente dita, são os microviventes seminais fabricados pelo corpo de Energia Racional; porque não há efeito sem causa.

 

Que é o que identifica, a nossa origem, ser Racional. Trata-se, portanto a Identidade do Mundo Racional dando-nos o significado dessa classificação nossa ser de Animal Racional.

O corpo de Energia Racional é ligado ao raciocínio. Compensa repetir isso sempre. Temos insistido muito nesse ponto.

 

Desenvolveu o raciocínio; então, a Imunização Racional (a Luz Racional) faz a ligação do corpo de Energia Racional ao Mundo Racional. Que volta para o nosso verdadeiro Mundo de origem. E sem fábrica não tem produto.

 

A causa do corpo de matéria são os microviventes do fluido seminal.  A causa dos microviventes seminais é o corpo de Energia Racional. E a causa do corpo de Energia Racional é o MUNDO RACIONAL, o nosso verdadeiro Mundo de Origem.

 

ISTO AQUI É UMA BREVE INTERPRETAÇÃO DO CONTEÚDO RACIONAL CONTIDO NOS LIVROS DE CULTURA RACIONAL: “UNIVERSO EM DESENCANTO”. Busquem conhecer.

          

Foi em 04 de outubro de 1935, as primeiras palavras…

    
                                         

Nossa Homenagem ao 4 de outrubro de 1935.
                                   
                
                
 
     

Uma saudação a todos que nos visitam.  Aqui, nós divulgamos e interpretamos os conteúdos de Cultura Racional. Estão disponibilizados nos  Livros: “Universo em Desencanto”; e que serão entregues em sua casa, bastando ligar para 0xx 31 2555-0054.  

 

Especialmente no dia de hoje, os Estudantes de Cultura Racional estão reverenciando com muita gratidão esta data pelo Mundo todo. Sabem que 4 de outubro é uma data mundialmente consagrada às homenagens ao exemplo dado por Francisco de Assis.

 

E que em 04 de outubro de 1935, foram proferidas as primeiras palavras do Racional Superior à Humanidade. Tendo iniciado assim:-

 

“Quem és tu que a ilusão é tanta, incapaz de definir o teu eu. Sabeis vós que sois uns corpos imprudentes no abismo de dia para dia, ambicionando tudo quanto é de material, por grande obscuridade do espírito. É preciso relembrar-vos que os vossos dias são contados. E não mudas de pensar? Ora, és um criminoso sem perdão. Abre os olhos filho, enquanto é tempo, senão as amarguras das amarguras será a tua companheira por longos tempos perdidos, que poderias aproveitar. Já é tempo de relembrar-vos que os vossos dias já estão contados e não mudas de pensar?…”.   

 

Conta-se que Francisco de Assis se dirigiu às aves dizendo-lhes que agradecessem a tudo que o SENHOR lhes proporciona, tendo-lhes dito: “… Vocês não semeiam e não ceifam. É DEUS quem lhes apascenta, quem lhes dá os rios e as fontes, para saciar a sede, quem lhes dá os montes e os vales, para o seu refúgio e lazer, assim como lhes dá as árvores altas, para fazerem os ninhos. Embora não saibam fiar nem coser, DEUS lhes concede admiráveis vestimentas  para todas vocês. Por isso, minhas irmãzinhas, não sejam ingratas, procurem sempre se esforçarem em louvar a DEUS."   

 

Assim também 7 séculos depois, analogamente, o Racional Superior começou a se dirigir à Humanidade em sua Obra de Cultura Racional, nos tratando por “pássaros passageiros, todos de passagem neste passageiro Mundo que não é o nosso Mundo verdadeiro”.

E dizendo-nos que a Natureza foi quem nos gerou, foi quem nos criou— a vida que fez todas as nossas vidas — a ela, é a quem nós devemos agradecer por nos manter de tudo. Até mesmo, pelos dons de que somos dotados por Natureza. Em todos os 21 volumes de sua Escrituração Básica, figura também a seguinte nota: {“Por o Ser Humano ser um Centro Astrológico, é que, com o tempo tinha que chegar à conclusão de encontrar em si mesmo a Imunização Racional, e nela, o porta-voz da verdade das verdades, por a natureza dos viventes ser adequada à Natureza que os fez.” Pois, são formados por esta Natureza, e por isso, dependem dela para viver, sendo então formados por sete partículas e dependem delas.}

 

É na 43ª mensagem do 1º volume de Cultura Racional, na qual nos fala como é que todos nós podemos nos comunicar com o RACIONAL SUPERIOR (o autor do Livro). É onde está dito que nós todos temos o dom Racional; mas, não sabíamos o porquê que nós éramos tidos como animais Racionais. E então, nos esclarece que: é por todos nós sermos de origem Racional. E que uma vez desenvolvido este Ser que, todos o temos por natureza, mediante o Conhecimento de nossa Imunização Racional, aí sim vamos ser dotados de um equilíbrio compatível ao Ser Humano.

 

E que, uma vez equilibrados pela elucidação Racional do raciocínio desenvolvido, pleno de lucidez Racional a Terra vai se tornar um paraíso Racional. Será Um por todos e todos por Um. E que este Um é o RACIONAL SUPERIOR. E nós somos os “todos por Um”.  Aliás, é isso que Humanidade quer dizer, depois do advento da Cultura Racional na Terra: “Todos irmanados em Um”. Pois, esta é a Fase da Racionalização dos Povos e nela, todos vamos conhecer o Mundo de nossa Raça, o Mundo Racional; e vamos saber como voltar para Ele.

 

Matéria é mal da Natureza, mas esta é uma Natureza cheia de grandezas que mantém toda a humanidade de tudo. Posto que, o júbilo nasceu direito, porque todos nasceram com esse representante Racional de sua pessoa que é o raciocínio.  Que aí estava para ser desenvolvido quando houvesse e está havendo agora — neste advento do Livro: “Universo em Desencanto”.

 

A Cultura Racional é que desenvolve nesta Fase Racional, a desmaterialização dessa Energia que nós a temos (faz milhões de milênios), materializada (envolvida) na glândula pineal. E é onde está deformada a mecânica Racional.

 

Então aí está o raciocínio, o representante Racional de nossa pessoa na matéria; essa psicomáquina que temos que desenvolvê-la para que nós venhamos a ser cada qual de nós uma pessoa Imunizada pelo Mundo Racional.

 

Daí por diante, a pessoa passa a ser psicologicamente governada pela Luz Racional, ou seja, por essa Energia Luminosa Racional que é a Energia Racional pura, limpa e perfeita. É hora, de nos assenhorearmos desse saber maior. Precisamos tomar e, logo, posse desse Conhecimento.

 

O ponto final de ficar fazendo da mentira o certo.  Diferente de quando muitos dos desconhecidos de si mesmo, diziam: “ Eu não me demovo de minhas convicções.”  Afirmações assim,  produto do pensamento equivocado de que a mentira é verdade. 

 

A Cultura Racional pormenoriza em suas narrativas que, todo Encantado conhece sim, verdades. Mas, são verdades aparentes. As verdades deste Mundo do Encanto, do sofrimento e do pranto. Então, o que a pessoa Encantada julga ser convicção, não passa de uma obsessão por algo, alguém ou alguma coisa. Que é de onde nasce o fanatismo que nos cega sob o magnetismo da mecânica material.

 

A mecânica do que é uma deformação em transformações; que é este Mundo Encantado; esta Galáxia do Pensamento. Este é um Mundo de mentiras; mas, este Campo Elétrico e Magnético de vida fluídica  nos sugestiona e convence e embriaga frequentemente. Atrai, domina e trai.

 

Daí, esta vida de sacrifícios sem recompensa. Traídos todos pelas aparências que são as falsas verdades desta soberba Fonte de raciocínios perdidos neste monturo de vida provisória. E, por ser provisória, tem princípio e tem fim. Na matéria é tudo assim, é tudo simbólico. Tudo tem vida aparente, passageira. Simbólico é aquilo que existe e não é verdade. Que parece que é o que não é.

 

Matéria é mal da Natureza; mas, esta também é uma Natureza cheia de grandezas que mantém toda a humanidade de tudo. Posto que, o júbilo nasceu direito, porque todos nasceram com esse representante Racional de sua pessoa que é o raciocínio.  Que aí estava para ser desenvolvido quando houvesse e está havendo agora — neste advento do Livro que, o seu Conhecimento nos absolve da condenação ao sofrimento e à morte.

 

Enfim, trata-se do Conhecimento da volta de todos ao nosso lugar de origem; uma vez que “lugar de Racional é no Mundo Racional”. 

 

Homenageando essa data, o 04 de outubro, de significados tão brilhantes para a trajetória da humanidade;  conclamamos a todos para que busquemos dar mais um relevante passo para conhecer o nosso verdadeiro Ser natural: Racional puro, limpo e perfeito.

 

Vamos desvendar todo o conteúdo dos Livros de Cultura Racional.

Saúde e Paz para todos.